Expoagro Afubra 2016 será nos dias 21, 22 e 23 de março

A Expoagro Afubra 2016 está marcada para os dias 21, 22 e 23 de março e, diferente das últimas edições, será realizada de segunda a quarta-feira. A realização da feira a partir da segunda quinzena do mês de março já se tornou uma tradição e, segundo o coordenador geral, engenheiro agrônomo Marco Antonio Dornelles, trazê-la para o início da semana é devido ao feriadão de Páscoa. “Após analisarmos o calendário, verificamos que esta seria a melhor data para não prejudicarmos as lavouras demonstrativas, os expositores e a montagem, já que, se esperássemos passar a Páscoa, poderíamos realizar a feira somente no mês de abril”, explica Dornelles.

A programação da Expoagro Afubra 2016 também já começa a receber atenção especial com reuniões a serem marcadas com entidades e instituições. “A programação da feira sempre tem uma participação expressiva de entidades e instituições que tem o mesmo foco da Afubra, o produtor rural. Para nós, é fundamental que estas reuniões iniciem o quanto antes para podermos, novamente, oferecer ao público uma excelente programação”, finaliza o coordenador geral.

PESQUISA
Segundo a pesquisa efetuada pelo Instituto LJM, 78,78% dos visitantes da Expoagro Afubra 2015 são produtores rurais. O levantamento mostra que 26,89% visitaram a feira pela primeira vez e 39% do público é do sexo feminino. A Expoagro Afubra 2015 reuniu 84 mil pessoas e movimentou R$ 48 milhões em negócios. O Pavilhão das Agroindústrias, com 150 agroindústrias de 70 municípios, movimentou mais de R$ 547 mil, valor superior em 10% com relação a 2014.

 

Luciana Jost Radtke
Departamento de Comunicação Afubra


Afubra é homenageada pelos 60 anos

Presidente da Afubra, Benício Albano Werner, recordou trajetória da entidade.

Os 60 anos da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) – completados no último dia 21 de março – foram pauta de uma sessão solene na noite de ontem, 04 de maio, na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul/RS, numa proposição do vereador Francisco Carlos Smidt, o Carlão, aprovada por unanimidade.

Diretores da Afubra receberam a homenagem do Poder Legislativo de Santa Cruz do Sul

Com a presença de colaboradores e dos diretores da entidade, secretário Romeu Schneider e tesoureiro Marcílio Laurindo Drescher, o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, recebeu a distinção. Werner dedicou a homenagem aos fundadores da Afubra e também ao quadro social “que é o pilar da entidade. Fico emocionado pelo trabalho que o grupo todo realiza e também com as parcerias com instituições e órgãos públicos e privados”.

Werner dedicou a homenagem aos fundadores da Afubra e também ao quadro social.

O vereador Carlão destacou a importância de homenagear e reconhecer os serviços prestados pela Afubra aos fumicultores e à comunidade. “Muitas das razões que motivaram a criação da Afubra permanecem hoje. Apesar da luta da entidade, as indústrias não valorizam o produtor”, disse Carlão, ao pedir que “as indústrias olhem por si, mas que não esqueçam o fumicultor que quer a valorização justa do seu produto”. A presidente da Câmara, vereadora Solange Finger, agradeceu e parabenizou diretoria e colaboradores da Afubra pelo trabalho realizado.

Diretoria da Afubra junto com os vereadores presentes na sessão.

A noite foi abrilhantada pela participação do Coral e do Coro Masculino da Afubra.

Coral e do Coro Masculino da Afubra.

 

Texto e fotos: Luciana Jost Radtke
Departamento de Comunicação Afubra


Programa da Afubra, dia 02 de maio de 2015

Redução da safra brasileira de tabaco para 2015/2016. Este é o resultado das reuniões realizadas ontem e hoje – 29 e 30 de abril – na sede da Afubra, em Santa Cruz do Sul, entre as entidades representativas dos fumicultores e as indústrias fumageiras. A estimativa é de reduzir em 12% a produção da variedade Virgínia e em até 20%, a produção do Burley.

Com isso, para 2015/2016, a estimativa de produção passa a ser de 607.010 toneladas de tabaco produzido nos três estados do Sul do Brasil – (529.415 de Virgínia, 66.586 de Burley e 11.010 de Comum) -, contra a estimativa de produção da atual safra, que é de 695.850 toneladas (601.610 de Virgínia, 83.230 de Burley e 11.010 de Comum). O presidente da Afubra, Benicio Albano Werner, da os detalhes.

Na sequência do Programa, o gestor do APL (Arranjos Produtivos Locais) da região das missões, José Roberto Oliveira, destaca a importância dos APLs.

Programa 02-05-2015 parte 1

Programa 02-05-2015 parte 2

 

Elpídio Jair Iser
Assessoria de Comunicação Afubra


Tabaco – Safra 2015/2016 terá redução

Redução da safra brasileira de tabaco para 2015/2016. Este é o resultado das reuniões realizadas ontem e hoje – 29 e 30 de abril – na sede da Afubra, em Santa Cruz do Sul, entre as entidades representativas dos fumicultores e as indústrias fumageiras. A estimativa é de reduzir em 12% a produção da variedade Virgínia e em até 20%, a produção do Burley.

Com isso, para 2015/2016, a estimativa de produção passa a ser de 607.010 toneladas de tabaco produzido nos três estados do Sul do Brasil – (529.415 de Virgínia, 66.586 de Burley e 11.010 de Comum) -, contra a estimativa de produção da atual safra, que é de 695.850 toneladas (601.610 de Virgínia, 83.230 de Burley e 11.010 de Comum).

A orientação das entidades aos fumicultores é de que reduzam a sua área plantada para que se possa adequar a produção à demanda. “Convocamos as reuniões com as indústrias para que elas revelem as suas intenções de produção. E, de acordo com cada uma delas, haverá redução ou, no máximo manutenção de área. Mas não podemos deixar o fumicultor plantar e, quando começar a comercialização, as indústrias alegarem não ter mercado”, destaca a comissão.
Outra recomendação da representação dos fumicultores é que se invista na qualidade do tabaco. “Ao reduzir a área o produtor pode se dedicar ainda mais ao produto e investir na qualidade do mesmo, o que dará ao fumicultor uma competitividade a mais na hora da venda”.

COMERCIALIZAÇÃO – É consenso da representação dos produtores que houve uma pequena melhora na comercialização da atual safra de tabaco após a mobilização dos fumicultores realizada em Venâncio Aires no dia 10 de abril, mas ainda está aquém do esperado. Segundo as empresas, esta tendência de melhora deve se manter até o final da safra, uma vez que, até o momento, houve a compra de grande percentual de tabaco do baixo pé, restando o médio e alto pé ainda por comercializar. Como as empresas não garantiram a melhora, as entidades continuam mobilizadas.

A representação é formada pelas federações da Agricultura (Farsul, Faesc e Faep) e dos Trabalhadores Rurais (Fetag, Fetaesc e Fetaep) dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra).

 

 
Luciana Jost Radtke
Departamento de Comunicação Afubra


Entidades recebem fumageiras para tratar sobre a nova safra

Reuniões ocorrem na sede da Afubra, em Santa Cruz do Sul (crédito: Luciana Jost Radtke/Afubra)

A representação dos fumicultores sul-brasileiros iniciou na manhã de hoje (29), na sede da Afubra, em Santa Cruz do Sul/RS, as reuniões para o planejamento e definição da safra de tabaco 2015/2016. As federações da Agricultura (Farsul, Faesc e Faep) e dos Trabalhadores Rurais (Fetag, Fetaesc e Fetaep) dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) recebem até na tarde de amanhã (30) as indústrias fumageiras, de maneira individual. Na pauta, ainda, a comercialização da atual safra, o preço dos insumos, o custo de produção e a manutenção dos produtores e a preservação da estrutura de produção.

Segundo o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, é “fundamental que seja adequada a produção de tabaco no Brasil à demanda. Queremos saber de cada empresa quais os planos para a nova safra no que diz respeito à produção contratada. Não podemos deixar o fumicultor plantar para depois dizer que não tem mercado e castigá-lo na hora da compra”, enfatiza o presidente.

Agenda:
29/04/2015
9h/10h30min – Representação dos Produtores
10h30min/12h – Philip Morris
13h30min/15h30min – Souza Cruz
15h30min/17h – JTI
17h/18h30min – Universal Leaf
30/04/2015
8h/9h30min – China Brasil Tabacos
9h30min/11h – Alliance One
11h/12h30min – CTA
13h30min/14h30min – Premium

Luciana Jost Radtke
Departamento de Comunicação Afubra